Apresentada pedra fundamental do primeiro shopping outlet na Capital

A Crítica de Campo Grande

Quinta, 03 de Abril de 2014 – 11:28
Fonte: Da Redação

Campo Grande teve na manhã de quarta-feira a apresentação da pedra fundamental de seu primeiro shopping outlet. O proprietário do empreendimento, Tito Tessa Junior, esteve presente, e antes mesmo de erguer este primeiro, falou estar esperançoso e com a meta de fazer outro ponto comercial do estilo na Capital. “O projeto deve começar em até um ano após a inauguração desse primeiro.”

O proprietário diz ter escolhido Campo Grande para seu primeiro empreendimento na área, após pesquisa, onde se apontou que aqui seria o melhor local da Região Centro-Oeste a receber um investimento do tipo.

As lojas são abertas como num shopping, mas geralmente localizam-se nas saídas de grandes cidades ou regiões metropolitanas, fazendo venda no varejo ou em maior quantidade outletdo que as lojas do centros comerciais mais ‘urbanos’. Por isso o nome outlet, que em inglês significa saída, passagem, escoadouro e mercado, como vai ser este primeiro na Capital, que estará localizado na saída para Sidrolândia.

Segundo direção do empreendimento, os investimentos devem chegar a R$ 50 milhões, com previsão de ficar pronto no primeiro trimestre de 2015. O primeiro shopping outlet de Campo Grande, será direcionado à área de vestuário.

Em uma área de 18 mil m², o shopping terá 12 mil m² de de área construída, 65 lojas, incluindo praça de alimentação, e ao menos quatro âncoras. Conforme o proprietário, serão gerados 700 empregos diretos e 1,5 mil indiretos. A obra será construída em terreno doado pelo governo estadual.

Outlets

Outlets são mais conhecidos na Europa e nos Estados Unidos, mas aos poucos têm começado a se expandir no Brasil. Um dos primeiros outlet brasileiro, foi aberto em São Paulo no ano de 2009, com o nome de Outlet Premium São Paulo, o qual reúne em torno de 90 lojas, estas que reúnem 130 marcas.

Outlet é a denominação para um mercado de vendas a varejo, em que produtores e indústrias vendem seus produtos diretamente ao público, e geralmente com um preço inferior ao que é oferecido nas lojas..

Pelo fato de promover vendas a varejo, existe a redução dos custos de propaganda, manutenção, o que possibilita vender marcas comerciais famosas, grifes de luxo, a preços mais acessíveis do que geralmente são encontrados.