Lançado a empreendedores projeto do Shopping Costa Oeste


Gazeta de Toledo – 09/10/14

Foi lançado na terça-feira, 7, o projeto do Shopping Costa Oeste, em cerimônia realizada no Green Hall Eventos, ao lado da área de 55 mil m2 que será construída para a sua implantação, na Avenida Carlos Barbosa. As obras devem começar em novembro desde ano e o funcionamento em abril de 2017. De acordo com as projeções da Semma, Empresa de Shopping Centers da cidade de São Paulo e que apresentou o projeto e o planejamento da obra, o Costa Oeste Shopping, quando pronto, poderá ter um faturamento de cerca de R$ 20 milhões por mês. O diretor-sócio da Semma, Eduardo Gomes, afirma que a primeira estimativa era de R$18 milhões, mas poderá superar esse valor. “Isso entre vendas, aluguel, condomínio e serviços”, diz.cos lanca1

De acordo com o outro diretor-sócio da Semma, Marcos Semenzin, um empreendimento desse porte trará um ganho econômico gigantesco para Toledo e a região. “Economicamente o shopping trará divisas, primeiro porque é um grande gerador de emprego. Gera emprego desde hoje com a instalação da parte de administração e de vendas. Gera empregos durante a construção e essa mão de obra é local e normalmente no pico da construção gera de 600 a 1000 empregos na construção civil. Depois da obra finalizada vem a montagem das lojas, que também absorve essa mão de obra e a partir daí os funcionários do shopping, da administração, segurança, da limpeza, manutenção e funcionários das lojas”. Semenzin disse que depois de pronto o Costa Oeste Shopping irá gerar aproximadamente 1.200 empregos diretos e 3.800 indiretos e todos os lojistas irão recolher tributos e divisas para o município. Para Eduardo Gomes, além da geração de empregos, com um shopping dessa grandeza nos próximos quatro anos, comparando com outros municípios, Toledo terá o dobro do número de empregos gerados, o dobro de crescimento de novos negócios e ainda a valorização imobiliária na região, que vai de 20% a 100% até a inauguração do shopping.

A área escolhida para implantação do Costa Oeste Shopping atendeu todas as necessidades analisadas pelo instituto GEU de São Paulo, empresa líder de mercado, especializada em estudos quantitativos e qualitativos para áreas de varejo, shopping centers e mercado imobiliário, ficando comprovada como área de grande potencial de consumo e de crescimento. Segundo Eduardo Gomes, a região de Toledo começou a ser estudada já há algum tempo e se detectou um potencial de renda muito grande da cidade e dos mais de 20 municípios da região Oeste, que tem hoje 370 mil habitantes com projeção de chegar a 400 mil moradores em 2018, e uma renda atual de R$ 500 milhões. “Isso é considerável, não se pode desprezar. Considerando essa economia pujante da região e esse potencial, é um ótimo lugar para a construção de um shopping”, comenta.2014-10-07 22.54.33 (Large)

Roberto Fontenelle, diretor comercial da Rivelar Imobiliária, empresa responsável pela comercialização das ações da S.A , disse que depois de aprofundados estudos, é chegado o momento de dar início à ação física e comercial desse que será um dos maiores empreendimentos comerciais dos últimos anos da região. A construção do shopping terá investimento de cerca de R$ 195 milhões, sendo R$ 100 milhões da edificação da obra e R$ 95 milhões dos empreendimentos dos lojistas, que já podem comprar as suas cotas. A construção do shopping ficará por conta da D.A.D. Construção Civil Ltda. de Toledo e a Engemarko Pré Moldados, de Marechal Cândido Rondon. Conforme o engenheiro Derlin Donin, os interessados em serem lojistas do shopping, a Semma que está instalando escritório em Toledo e ju
nto com a Rivelar estará à disposição para orientar e mostrar as garantias para que os empresários possam investir o seu dinheiro no Shopping Center. “Esse empreendimento irá transformar toda a nossa região”.

O Costa Oeste Shopping terá 29 mil m2 de área total construída, sendo 19 mil m2 de área para lojas e demais operações de serviços e entretenimento, mais de 1,2 km de vitrines e mais de 800 vagas de estacionamento. Ao todo serão mais de 160 operações, com 3 âncoras, supermercado, 6 megalojas, 2 restaurantes, 17 fast-foods, 3 cinemas e área de lazer com games e entretenimento de última geração. O arquiteto do projeto, Ricardo Leites, disse que o shopping terá quatro claraboias para uma iluminação natural e com isso baixar os custos com energia elétrica e oferecer um ambiente mais agradável. “O shopping terá ainda corredores com largura mínima de 8 metros com uma ampla área de circulação, todos os corredores terão assentos, parte de paisagismo e lixeiras, dando todo o conforto para quem for ao shopping. Na parte ecológica todo o volume das águas pluviais será reaproveitado tanto para o uso da área dos banheiros, como também no setor de prevenção de incêndio”, informou o arquiteto.cos lanca0