Novo shopping planejado para Cachoeiro


Fonte D1 Notícias 30/05/12

 

Cachoeiro de Itapemirim poderá sediar mais um empreendimento comercial de grande porte. O projeto de um shopping center regional,que terá mais de 200 lojas, deve gerar 4.800 empregos diretos e indiretos na fase de operação, previsto para o bairro BNH, às margens da avenida Jones dos Santos Neves, foi apresentado ao prefeito Carlos Casteglione e secretariado municipal nesta terça-feira(29).cachoeiro

O complexo comercial foi planejado para o terreno onde atualmente funciona uma indústria de beneficiamento de café. São mais de 50 mil metros quadrados de área construída. A intenção dos empreendedores é que o complexo comercial, com mais de 200 lojas distribuídas em dois pisos, seja o primeiro centro de compras com amplitude regional do município.

A localização é estratégica, em uma das avenidas mais importantes de Cachoeiro e uma das principais vias de acesso para a cidade para quem chega de municípios como Castelo, Alegre, Guaçuí, Muqui e outros. Além disso, a estrutura deve contar também com cinco salas de cinema e cerca de mil vagas de estacionamento.

A previsão é que o shopping center seja concluído dentro de dois ou três anos. O investimento é da ordem de R$ 105 milhões por parte dos empreendedores. Estima-se que outros R$ 84 milhões deverão ser desembolsados pelos lojistas com a montagem das lojas.

À frente do projeto estão o empreendedor José Guilherme Lima – proprietário da empresa de beneficiamento de café situada no local onde está prevista a construção do shopping – e as empresas parceiras: Coelho Neto Consultoria, Pinheiro de Sant’Ana, Romano & Duarte Advogados, Focus Engenharia e Serviços, China Associados Geomarketing, Alvarenga Arquitetos Associados e Semma Empresa de Shoppings Centers.

“Escolhemos essa cidade para esse grande empreendimento com base em análises aprofundadas de vários fatores, entre eles a economia e o mercado de Cachoeiro e região. Constatamos que a população que vem constantemente para Cachoeiro e que é potencial consumidora gira em torno de 270 mil pessoas, sem contar os moradores da cidade”, explica o coordenador do empreendimento, Irineu Coelho Neto.

José Guilherme Lima explica que a indústria de café, até certa fase da obra do shopping, permanecerá no local. “Depois, a indústria será instalada num outro lugar, mas por enquanto prefiro não revelar que local é esse”, diz o empresário.

A infraestrutura viária conta com a duplicação da avenida Jones dos Santos Neves. A obra, que será executada pelo governo do Estado, está licitada, e a primeira fase vai da rotatória do BNH à entrada dos bairros IBC e Agostinho Simonato.

Os estudos de viabilidade de mercado realizados pelas empresas envolvidas no projeto imobiliário apontam volume de operações diretas da ordem de R$ 22 milhões por mês. Quanto aos empregos gerados, serão 4.800 entre diretos e indiretos na fase de operação. Sem contar que no período de construção, devem ser criados de 800 a 1.200 postos de trabalho.

“Esse investimento atesta Cachoeiro como polo da região, além de comprovar também a efervescência da economia da cidade, o que traz mais investimentos e desenvolvimento. Pesquisas mostram que fora da região metropolitana da Grande Vitória, Cachoeiro é a cidade com melhores índices de crescimento econômico”, comenta o secretário de Desenvolvimento Econômico Ricardo Coelho.

Depois de apresentado o projeto do complexo imobiliário, a próxima fase é de análise, por parte da prefeitura. “As secretarias de Desenvolvimento Urbano, Desenvolvimento Econômico e de Meio Ambiente vão avaliar o projeto, para observar se está de acordo com as diretrizes. Só depois disso é dado o parecer”, frisa o prefeito Carlos Casteglione.